Assalto em Amaral Ferrador tem caracterĂ­sticas do "novo cangaço", diz delegada

Por Regional 24 Horas em 08/02/2024 às 11:30:08
Quadrilha assaltou banco e fez reféns em Amaral Ferrador | Foto: Polícia Civil

Quadrilha assaltou banco e fez reféns em Amaral Ferrador | Foto: Polícia Civil

Equipes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) estiveram no em Amaral Ferrador, no Sul do RS, nesta quarta para atuar nas buscas aos criminosos que assaltaram um banco no centro da cidade. Segundo a diretora do Deic, delegada Vanessa Pitrez, o crime apresentou características do chamado "novo cangaço".


A escolha de cidades com população pequena, baixa criminalidade e uma força policial proporcional à comunidade é uma característica desse tipo de crime. No entanto, a delegada enfatizou que a atuação eficaz da Polícia Civil após as ocorrĂȘncias tem resultado na resolução dos casos dessa modalidade. Isso, por sua vez, contribuiu significativamente para a expressiva redução na prĂĄtica desse crime nos últimos anos.

"A Polícia Civil atua após o crime e a resolução de quase 100% dos crimes dessa modalidade pela investigação policial qualificada que prende e pune os criminosos é o que garantiu a imensa redução ocorrida na prĂĄtica deste crime nos últimos anos", diz.

Vanessa Pitrez ressaltou que toda a equipe da delegacia de roubos do Deic atua na investigação do caso em Amaral Ferrador. Cerca de sete policiais do Departamento ainda permanecem no local, prestando apoio de rua. A delegada informou que as imagens da ação estão sendo analisadas, mas, oficialmente, nenhuma delas foi divulgada pela Polícia Civil.

O tempo de permanĂȘncia do Deic em Amaral Ferrador dependerĂĄ do andamento das diligĂȘncias. A delegada esclareceu que, mesmo com o efetivo destacado no município, outros agentes da delegacia continuam atuando no caso, na base em Porto Alegre.

Ao concluir, a delegada compartilhou dados positivos, indicando que não houve registro de roubo a banco na modalidade "novo cangaço" em 2023

Assalto com reféns

O crime envolveu o uso de um veículo EcoSport branco, que foi posteriormente abandonado em uma ĂĄrea rural. Dois reféns foram levados no veículo, resultando em perseguição e troca de tiros. Os bandidos se esconderam em uma ĂĄrea de mata, levando à montagem de um cerco policial na localidade. A suspeita é que os criminosos tenham fugido em direção ao município de Encruzilhada do Sul. Até o momento, nenhum dos criminosos foi preso.

A agĂȘncia é alvo pela terceira vez de assaltos com ações semelhantes nos meses de maio em 2021 e 2022.

Fonte: RĂĄdio GuaĂ­ba

Comunicar erro
02

ComentĂĄrios

03